segunda-feira, 19 de abril de 2010

O que você precisa saber sobre a Lipo?


A lipoaspiração é atualmente a segunda cirurgia plástica mais realizada no Brasil. No entanto, vários foram os relatos de complicações com esta cirurgia noticiados pela mídia este ano. A fim de auxiliar todos aqueles que têm como objetivo realizar uma lipoaspiração a terem maior segurança e satisfação com seu procedimento, transcrevo a seguir uma ótima reportagem publicada na Revista Isto É de 27/02/08.

Entenda quais são os fatores que regem o sucesso e o fracasso da cirurgia plástica mais popular do mundo e o que você pode fazer para ficar completamente satisfeito com o resultado.

Por CILENE PEREIRA E MÔNICA TARANTINO

Lançada há quase três décadas, a lipoaspiração é um sucesso. É a cirurgia plástica mais realizada no planeta – estima-se que mais de 300 mil pessoas tenham feito lipo em 2007 no Brasil. O lado positivo de tamanha procura é que cada vez mais indivíduos ficam satisfeitos com a própria silhueta. A outra face do fenômeno é a existência de muitos pacientes frustrados com os resultados. O problema ganha expressão na quantidade de gente que marca novas consultas para consertar estragos. Em alguns consultórios do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, por exemplo, quatro a cada dez pacientes estão à procura de soluções para furos, manchas e ondulações na pele por culpa de procedimentos malfeitos.
O número de insatisfeitos tem tomado dimensão tão importante que está motivando acaloradas discussões internacionais. Nos Estados Unidos, a Sociedade de Cirurgia Plástica criou uma comissão só para lidar com a questão. O Brasil pega a mesma trilha, com a inauguração de um grupo similar na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Os especialistas irão investigar os motivos que levaram a lipo a dar errado em casos de pessoas internadas depois da alta por complicações pósoperatórias e naqueles em que houve morte. “Com esses dados, faremos um trabalho de esclarecimento dos médicos e da população”, afirma José Tariki, presidente da entidade.
No meio médico, comenta-se que os índices de problemas e óbitos têm ultrapassado os limites aceitáveis. Um levantamento breve na internet mostra os nomes de pelo menos dez pessoas mortas após lipoaspirações em 2006, mas seguramente há outros – muitos são subnotificados. Por tudo isso, a preocupação em tornar algumas verdades sobre a lipoaspiração mais conhecidas da população chega em boa hora. O que se quer é que os pacientes tenham claro o que podem esperar da intervenção e as regras que devem seguir para que ela efetivamente dê o resultado almejado.


OBS: MULHERADA CUIDADO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário